Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE repudia as declarações machistas de Laércio Oliveira

Foto: Ascom/Solidariedade

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe, aprovou nesta segunda-feira, 27, por aclamação, nota de repúdio da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da entidade.

Confira a nota: 

As mulheres advogadas reunidas em plenária na I Conferência Estadual da Mulher Advogada, manifestam profunda indignação e repúdio diante das declarações machistas e misóginas proferidas pelo relator do Projeto que regulamenta a terceirização, o deputado Federal Laércio Oliveira.

Segundo reportagem da Folha de São Paulo, o parlamentar, em debate promovido pela Confederação Nacional da Indústria, afirmou que a maioria dos trabalhadores no país do setor de asseio e conservação é do sexo feminino porque “ninguém faz limpeza melhor do que a mulher.” Em outra resposta, a respeito da atividade de “home office”, o parlamentar também se referiu às mulheres indagando se o trabalhador terá um “ambiente propício para exercer sua atividade” ou “ficará estressado cada vez mais a ponto de querer sair de casa”.

O avanço da luta feminista é um processo irreversível. Declarações dessa natureza não passarão impunemente. As mulheres lutam todos os dias contra todas as formas de discriminação e violência a que são submetidas, fruto da sociedade patriarcal e machista que oprime e mata. Lutamos contra a divisão sexista do trabalho que sempre impôs às mulheres a responsabilidade exclusiva pelo trabalho doméstico e com os filhos. A mulher tem capacidade e competência para quaisquer atividades laborais.Ressaltar a qualidade do labor feminino para os ‘guetos’ ocupacionais tradicionais revela uma percepção permeada pela naturalização da discriminação e é um desserviço à causa da mulher.

Repudiamos toda forma de violência e discriminação, inclusive a violência simbólica, que alcança maior proporção quando praticada por um parlamentar que deveria zelar pela defesa dos direitos humanos e da equidade.

Aracaju, 23 de março de 2017.

Adélia Moreira Pessoa
Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE
 
Valdilene Oliveira Martins
Vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB/SE
FonteAscom OAB
Compartilhar

Deixe uma resposta