Nossa cidade Aracaju completa 162 anos de existência nessa sexta-feira, dia 17 de março. Cidade que contém muitas curiosidades que só aqui existe. Por isso, hoje o “Senta, que lá vem a história” vem comemorar o “niver” dessa pequena que tanto amamos, ainda mais os leitores da Expressão Sergipana. Então vamos lá conhecer essas curiosidades?

A primeira curiosidade é um dos pontos turísticos mais conhecidos da nossa Aracaju, a Ponte do Imperador. A Ponte do Imperador, que não é ponte! Isso mesmo, a Ponte do Imperador é um atracadouro. A razão da sua existência é a chegada do Imperador D. Pedro II e da Imperatriz Tereza Cristina em 1860 à segunda capital da província de Sergipe Del Rey. Essa viagem consolidou a nova cidade do Império e com essa visita oficial os aracajuanos construíram um atracadouro em madeira de massaranduba para o embarque de D. Pedro II e sua comitiva.

Com o passar do tempo esse atracadouro passou a ter uma grande importância para o embarque de autoridades e visitantes ilustres que desembarcavam no pequeno atracadouro que estava de frente para principal praça da capital, a então Praça do Palácio (atual Praça Fausto Cardoso). No início do século XX o atracadouro de madeira rústica é trocado por uma estrutura metálica e pórtico com duas torres em estilo medieval que durariam até o fim dos anos 20, quando uma grande reforma daria os elementos artísticos e os famosos índios nas duas torres, representando os índios das primeiras tribos do estado, que temos até os dias de hoje.

A razão da sua existência é a chegada do Imperador D. Pedro II e da Imperatriz Tereza Cristina em 1860

A ponte também foi ponto de embarque para grandes nomes da política nacional para a viagem nos Zepelins e os hidroaviões. É esse atracadouro que também é ponto tradicional de embarque da procissão fluvial do Bom Jesus dos Navegantes no primeiro dia do ano, e faz parte do cenário deste espetáculo de fé. Mesmo que essa ponte seja um atracadouro para ciências politécnicas, para os aracajuanos será sempre a Ponte do Imperador, pois até hoje ela liga essa cidade a suas tradições e visitantes do mundo todo.

Segunda curiosidade está a 2 Km e 200 metros da Ponte do Imperador e é a Praça do Mini-Golfe, isso mesmo, Mini Golfe. Muitos podem perguntar se existe um “link golf escocês” na capital sergipana. A resposta é a seguinte: Não existe nenhum campo de golfe em Aracaju, por sinal nome oficial do logradouro é Praça Inácio Barbosa, pois essa praça começa a existir no mapa a partir do obelisco, em homenagem ao fundador da cidade Inácio Barbosa, que é colocado de forma definitiva no centro da Praça onde se encontra até hoje.

Monumento em homenagem a Inácio Joaquim Barbosa, na praça conhecida como “Mini Golf” | Foto: Adson Lins

Mas porque Praça do Mini-Golfe? Essa nomenclatura começou em 1971 na administração do prefeito Cleovansóstes Pereira de Aguiar, quando aproveitou os traços geométricos da praça e seus monumentos para criar um sistema favorável ao esporte europeu, mas esse golfe não teve muito sucesso na cidade dos cajueiros e papagaios e foi desinstalado nos anos 80. Com tudo isso, o Golfe ficou na toponímia, pois até hoje são poucos aracajuanos que conhecem o verdadeiro nome da Praça.

A terceira curiosidade que tem como ponto inicial a famosa Praça do Mini-Golfe é a movimentada, Avenida Beira-Mar, que não beira mar nenhum, diga-se de passagem. Isso mesmo, a avenida beira o estuário do Rio Sergipe. Então deveria ser Avenida Beira Rio? A história da avenida anda paralelamente com o tradicional costume de banho de mar, pois até os anos 60 a Praia Formosa (atual 13 de Julho) era o balneário da capital sergipana, quando essa via se tornar o caminho ao Atlântico, precisamente à nossa Praia de Atalaia. Essa avenida margeia importantes bairros da nossa cidade e também é uma das principais vias da nossa Aracaju.

Avenida Beira-Mar beirando o estuário do Rio Sergipe | Foto: Portal É Sergipe

Portanto, nossa menina tem algumas particularidades que lhe faz ímpar nesse grande Brasil, além de ser orgulho para seus filhos. Aracaju que encanta os brasileiros e o mundo em geral, parabéns menina pelos seus 162 anos.

Compartilhar

Discente de História na Universidade Federal de Sergipe. Estagiou no Museu do Homem Sergipano e na Biblioteca Pública Epifânio Dória

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta