Exposição ‘Projeto Tamar 35 Anos’ será lançada no Museu da Gente Sergipana

Junho é um mês muito especial para conservação da natureza. Comemora-se o dia mundial do meio ambiente (5/6), o dia mundial dos oceanos (8/6) e o dia internacional da tartaruga marinha (16/6). Para unir essas datas e celebrar a vida das cinco espécies de tartarugas marinhas que existem no Brasil, o Projeto Tamar inaugura a exposição ‘Tamar 35 anos’, em Aracaju, no Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda, a partir do dia 14 de junho. Com entrada gratuita e apresentação de grupos culturais apoiados pelo Tamar, o evento marca uma importante parceria entre as duas instituições na divulgação do patrimônio natural.

Além de sediar a mostra fotográfica, o Instituto Banese e o Museu da Gente Sergipana são parceiros da iniciativa tendo em vista que reconhecem a importância da valorização e preservação do meio ambiente sergipano. Essa abordagem voltada para preservação é feita de forma educativa durante as visitas ao Museu da Gente Sergipana, através da instalação ‘Nossos Leitos’, um espaço onde os visitantes conhecem a diversidade da fauna e da flora de Sergipe através de uma experiência sensorial.

2f9efe806399c2cba7e212c59bd6ac64
Foto: Divulgação

A exposição ‘Projeto Tamar 35 anos’ apresenta as ações de proteção das tartarugas marinhas realizadas pelo Tamar desde 1980, com recorte para o estado de Sergipe, que abriga até hoje, no município Pirambu, uma das três primeiras bases de pesquisa e conservação do país. Destaque para a fundamental interação com as comunidades costeiras no trabalho e no cuidado com esses seres que estão no planeta desde o tempo dos dinossauros. Além da base de Pirambu, o visitante terá informações sobre as bases de Ponta dos Mangues, Abaís e sobre o Oceanário de Aracaju, que recebe anualmente mais de 160 mil visitantes e é um dos pontos turísticos da cidade com diversas atrações para toda a família.

Criado há 35 anos, o Projeto Tamar é uma soma de esforços entre a Fundação Pró-Tamar e o Centro Tamar/ICMBio. Trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha do mundo, seu trabalho socioambiental, desenvolvido com as comunidades costeiras, serve de modelo para outros países. O Projeto Tamar tem o patrocínio oficial da Petrobras, através do programa Petrobras Socioambiental, o apoio do Bradesco Capitalização e, nos nove estados brasileiros onde atua, recebe diversos apoios locais.

A exposição, aberta ao público em geral, em especial para estudantes da rede pública e privada de todo o estado, ficará em cartaz no foyer do Museu da Gente Sergipana e poderá ser visitada no horário de funcionamento do museu, de terça a sexta, das 10h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h. O Museu está localizado na Avenida Ivo do Prado, 398, Centro, Aracaju. Para mais informações entrar em contato pelo telefone 79 3243-3214 (Projeto Tamar) ou 79 3218-1551 (Instituto Banese).

Deixe uma resposta