Foi inaugurada nesta sexta-feira a reforma da Rotatória do Caju

Da Redação,

A obra de reestruturação viária realizada pela Prefeitura de Aracaju, através de Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), conhecida popularmente como Rotatória do Caju na Avenida Beira-Mar, foi inaugurada nesta sexta-feira (3). A obra durou aproximadamente 2 meses e custou cerca de R$ 800 mil.

Segundo a SMTT a rotatória contará com semáforos inteligentes que possuem câmeras de monitoramento do trânsito e podem ser programados para tomarem decisões de acordo com o fluxo de veículos.

De acordo com Nelson Felipe, superintendente da SMTT, os semáforos do complexo são um teste para que, futuramente, o sistema possa ser implantado em outros pontos da cidade.

“O sistema inteligente funciona através de câmera que estão posicionadas em cima das hastes dos semáforos. Elas visualizam o movimento, a caixa, como chamamos, e então elas passam as imagens para o computador, o computador processa e trabalha a caixa que estiver mais cheia demora mais tempo aberta para que esvazie e a que estiver mais vazia, demora mais tempo fechada porque outras precisam mais. Não existe tempo semafórico fechado, depende as demanda de cada caixa em cada momento”, explicou.

Rotatória do Caju3
Com os Semáforos inteligentes, a SMTT promete que o local passará da classificação F (mais de 60 segundos de espera) para a classificação E (15 segundos) Foto: Sílvio Rocha/PMA

O prefeito de Aracaju, João Alves Filho, ao inaugurar a obra, afirmou que a localidade sempre foi um ponto de preocupação em tempos em que é necessário se pensar em mobilidade urbana.

“Aracaju está crescendo e precisamos nos atentar para determinadas necessidades. O local em que o complexo foi construído era uma área de dificuldade, um ponto de estrangulamento do trânsito, por isso, vimos a importância da obra e, tão logo, tratamos de colocar em prática junto à equipe extremamente competente da SMTT. Nosso dever é melhorar a vida dos moradores da capital e, eu não tenho dúvida, essa obra ajudará, e muito, a melhorar o fluxo do trânsito, além de ser uma inovação, nos moldes europeus, com relação ao sistema inteligente de semáforos”, disse o prefeito.

Mudança de Nome

A área de urbanização também foi ampliada em mais de 500 metros quadrados, contando com 29 palmeiras, 14 ipês, flores, grama e um monumento artístico. Com isso, a Prefeitura de Aracaju propõe que o local passe a ser chamado de Complexo Viário das Palmeiras.

A proposta de mudança de nome sofreu críticas por parte do Fórum em Defesa da Grande Aracaju. José Firmo, um dos coordenadores do Fórum, afirma que qualquer mudança de nome dos espaços públicos na cidade deve ser aprovado pela Câmara de Vereadores.

“Primeiro passou a chamar de Rotatória do Caju. Depois usou outra terminologia e agora, para entregar o serviço à população, chama de Complexo Viário das Palmeiras. A população, por desinformação ou por tradição, usar nomes alternativos para os logradouros, até se admite. Porém o Poder Público que tem o dever de informar e de informar bem, não pode inventar ‘apelidos’ para logradouros. Se o prefeito de plantão quer mudar o nome de vias ou de partes dela, que encaminhe projeto de lei à Câmara Municipal dando nova denominação à rua, travessa, avenida, etc. Mas, inventar nomes sem que haja lei sancionada, não é legal, nem é educativo. Só confunde a população”, afirmou Firmo.

 

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta