Folclore será o tema da nova exposição do Corredor Cultural

A mostra homenageará os escritores e pesquisadores Jackson da Silva Lima e Luiz Antônio Barreto

Foto: Ascom/Secult

No mês de agosto, o Corredor Cultural Irmão, da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), terá como enfoque o tema “Folclore: a identidade do nosso povo”. A mostra receberá diversas obras e será palco de homenagens a personalidades sergipanas nesta terça-feira, 09, a partir das 11 horas.

Os homenageados desta edição serão os escritores e pesquisadores Jackson da Silva Lima e Luiz Antônio Barreto, que faleceu em 2012. A exposição será composta por obras de Adauto Machado, Cláudia Nên, Costa de Lima, Edson Araújo, Ismael Pereira, Israel Melo e Pedro Boeira.

Nesta edição, ainda serão destinadas Menções Honrosas a ex-prefeita de Laranjeiras  Ione Sobral; Mestre Deca do Cacumbi de Laranjeiras; Mestre Sales do São Gonçalo de Laranjeiras; Mestre Dió Samba de Coco do Mosqueiro; Mestre Idelfonso do Bacarmateiros de Carmópolis; Mestre Rindú da Caceteiras de São Cristóvão, Dona Zefinha da Pisa Pólvora e Batucada Buscapé de Estância; Mestre Zé da Biné Chegança Santa Cruz de Itabaiana; Dona Iolanda do Samba de Coco da Barra dos Coqueiros; e Mestre Gerson Santos Silva dos Parafusos de Lagarto.

Na ocasião, o público também poderá assistir a apresentação do grupo folclórico São Gonçalo Mirim, de Laranjeiras. O lançamento está marcado para as 11 horas, no Corredor Cultural Irmão, que fica na sede da Secult, localizada na Rua Vila Cristina, 1051, Bairro 13 de julho, Aracaju.

Sobre os homenageados

Jackson da Silva Lima nasceu no município de Aquidabã no dia 26 de novembro de 1937. Diplomou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Sergipe (1963). Seguiu a carreira do magistério no Colégio Estadual Atheneu Sergipense. Profundo conhecedor da cultura sergipana, tem uma posição destacada entre os estudiosos do folclore nordestino. Pesquisador de campo, gravou milhares de horas de artistas e de grupos populares, formando um acervo que é o maior de todos no Brasil, dedicado ao folclore e à cultura popular.

Luiz Antonio Barreto nasceu no município de Lagarto no dia 10 de fevereiro de 1944. Jornalista e historiador,estudou Direito na Faculdade de Direito de Sergipe, em Aracaju. Trabalhou como jornalista exercendo diversas funções. Ocupante da Cadeira nº 28 e presidente da Academia Sergipana de Letras, nos biênios, 1981-1983 e 1983-1985, era ainda membro e orador do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe; conselheiro dos Conselhos Estadual e Municipal de Cultura do Estado; membro da União Brasileira de Escritores (UBE)-Secção de Pernambuco e membro fundador do Instituto Luso-Brasileiro de Filosofia, em Lisboa.

Deixe uma resposta