Laércio Oliveira é homenageado na Fiesp

Foto: Ascom Laércio Oliveira

Após ganhar notoriedade nacional devido a aprovação do projeto de terceirizações (PL 4302/98) no último dia 22 de março, do qual era relator, e por declarar em entrevista na Conferência Nacional da Indústria (CNI) que “ninguém faz limpeza melhor do que mulher”, o deputado federal Laércio Oliveira (SD) foi homenageado pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).

Segundo o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, o projeto que regulamenta da terceirização no Brasil relatado por Laércio Oliveira e sancionado pelo presidente Michel Temer é importante para a proteção do trabalhador terceirizado. “No passado, o que a gente via era que se a empresa tivesse algum problema e quebrasse, o trabalhador tinha dificuldades de receber seu salário e direitos. Pela nova legislação, o terceirizado tem dupla garantia. Primeiro ele aciona a empresa contratada e subsidiariamente a contratante. Eles têm dois garantidores. Como se pode falar que se tirou direitos dos trabalhadores? São os enganadores de plantão que falam mentiras para a sociedade”, afirmou Skaf.

Já para especialista como o juiz Luiz Colussi, da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, avaliam que o projeto tem como consequência a precarização das relações de trabalho e a retirada uma série de direitos trabalhistas através da liberação para terceirização de qualquer atividade, seja ela atividade-meio ou atividade-fim, no setor privado ou público.

Laércio possui grande envolvimento no ramos das terceirizações no país. É fundador e dono do maior grupo de empresas de serviços terceirizados do estado de Sergipe, a Multiserv; presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços, e Turismo em Sergipe (Fecomercio/SE) e vice-presidente da Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Sua campanha foi financiada, entre outras, por empresas que possuem diversos processos na esfera trabalhista, inclusive por terem realizado terceirização das suas atividades-fim – prática até então proibida no Brasil – como a ArcelorMittal Brasil S.A. e a Seguradora Bradesco, investindo juntas cerca de R$235.000,00 no deputado.

O gesto da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) é uma demonstração de solidariedade e apoio dos Grandes Empresários, pela defesa dos seus representantes e pela retirada de direitos trabalhistas no congresso, comandada pelo deputado Laércio. Já os movimentos sociais e sindicais continuam convocando manifestações contra os retrocessos vividos pela classe trabalhadora. Recentemente pesquisas apontam que 80% da população brasileira reprova a Lei de Terceirização e 93% são contra o aumento da idade mínima de aposentadoria.

 

Deixe uma resposta