Movimento Camponês Popular realizará seminário nacional em Aracaju

O VIII Seminário Nacional de Agrobiodiversidade e Sementes Crioulas acontecerá entre 21 e 24 de novembro e receberá mais de 400 camponeses e camponesas de vários estados

Foto: ASA

Entre os dias 21 e 24 de novembro, acontecerá em Aracaju, o VIII Seminário Nacional de Agrobiodiversidade e Sementes Crioulas. O evento é organizado pelo Movimento Camponês Popular (MCP) em parceria com movimentos sociais e organizações parceiras. O Seminário é aberto para a participação de todos e todas e ocorrerá no Seminário Propedêutico Sagrado Coração de Jesus, localizado na Avenida General Calazans, 936, no bairro Industrial.

Cartaz oficial do evento

Segundo Philipe Alves, um dos coordenadores do movimento, o objetivo da atividade é fortalecer e divulgar o trabalho com as sementes crioulas realizado pelos movimentos camponeses. “Precisamos avançar na construção da autonomia camponesa e da soberania alimentar popular. O seminário também pautará a necessidade que os Governos criem políticas voltadas para o processo de produção, beneficiamento, armazenamento, comercialização e distribuição destas sementes e os resultados por elas produzidos”, afirmou.

Estão sendo esperados cerca de 400 camponeses e camponesas de vários estados, assim como amigos do movimento, intelectuais, pesquisadores, estudantes e outros. Durante os 4 dias serão realizados debates sobre a importância das sementes crioulas para a autonomia camponesa, soberania alimentar do país, da organização das mulheres e da juventude para a produção de alimentos saudáveis.

Cartaz do Ato Político que acontecerá no seminário

No encontro haverá um “Ato Político em Defesa da Soberania Nacional”, organizado conjuntamente com a Frente Brasil Popular de Sergipe, no dia 22 (quarta-feira), a partir das 8h30m. Haverá também o “Festival da Cultura Camponesa e a Feira de Sementes Crioulas e Alimentos Saudáveis”, que ocorrerá no dia 23 (quinta-feira), a partir das 17 horas, embaixo da ponte do Bairro Industrial.

O Seminário é realizado anualmente e é fruto de um processo histórico de construção do MCP, que vem resgatando as sementes crioulas junto aos camponeses e camponesas. Com um sentido de garantir a produção de alimentos saudáveis para o povo brasileiro e de gerar mais renda e melhor qualidade de vida para o povo no campo. A nível nacional o movimento já produziu mais de mil toneladas de sementes crioulas e busca avançar ainda mais. Em Sergipe, nos últimos períodos, o MCP em Sergipe está beneficiando alguns produtos, como a farinha de cuscuz, o fubá, a canjica, entre outros.

Confira a programação completa do evento:

Deixe uma resposta