MST realizará a 5ª edição da Feira da Reforma Agrária em Sergipe

A feira acontecerá entre os dias 24 e 26 de outubro, na praça Fausto Cardoso, em Aracaju

Foto: Luiz Fernando | Ascom MST-SE

No próximo dia 24 de outubro, terá início mais uma Feira Estadual da Reforma Agrária. Alimentos produzidos nos acampamentos e assentamentos de Sergipe serão comercializados diretamente para a população da capital. A feira acontecerá entre os dias 24 e 26 de outubro, na praça Fausto Cardoso, em Aracaju.

Durante os três dias de feira, os consumidores da grande Aracaju terão a oportunidade de conhecer a produção dos assentados/as e acampados/as da reforma agrária, cultivada sem agrotóxicos e de forma agroecológica. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estima que cerca de 200 agricultores/as de todo estado estarão vendendo suas produções como frutas, verduras, hortaliças, produtos de origem animal, artesanato e comidas típicas.

Segundo representante do movimento, “expondo e comercializando o que produzem, os agricultores assentados e acampados mostrarão a importância da reforma agrária, não apenas para o homem do campo, mas também para a população da cidade, tendo como base o modelo de produção agroecológica”.

Esta quinta edição da Feira Estadual da Reforma Agrária manterá um espaço para oficinas e debate sobre a Agroecologia, a importância da produção de alimentos saudáveis para a saúde dos consumidores e a preservação do meio ambiente.

A feira acontecerá entre os dias 24 e 26 de outubro, na praça Fausto Cardoso, em Aracaju

A feira também continuará privilegiando a programação cultural. Nos finais de tarde e noite dos dias 24 e 25, artistas populares e amigos da reforma agrária em Sergipe estarão animando o público. Entre as atrações confirmadas estão a dupla Chiko Queiroga e Antônio Rogério, Ivan Siqueira e Val Santos, Balanceiros do Forró, Lari Lima, Lupércio Damascena, Caducha, André Lucas e Zé Branquinho do Acordeom.

4ª Feira Estadual da Reforma Agrária de Sergipe

Ano passado, mais de 20 mil pessoas transitaram na feira e tiveram acesso a aproximadamente 50 toneladas de alimentos produzidos nos assentamentos e acampamentos de reforma agrária do estado de Sergipe. Foram hortaliças, frutas, macaxeira, inhame, fava, tapioca, óleo de coco, artesanatos e produtos beneficiados, dentre uma grande variedade de produção oriundas de grupos organizados em agroindústrias e cooperativas.

Deixe uma resposta