Museus realizam exposições durante o Encontro Cultural de Laranjeiras

O Encontro Cultural, que inicia nesta quinta-feira, 04, contará também com exposições nas suas três unidades museais no município

Museus realizam exposições durante o Encontro Cultural de Laranjeiras / Fotos: Ascom / Secult
A 43ª edição do Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras inicia nesta quinta-feira, 04, com sua tradicional programação de palestras e debates, e algumas atrações complementares para os participantes. Com o tema “Nosso Palco é a Rua”, o evento, promovido pelo Governo de Sergipe através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), contará também com exposições nas suas três unidades museais no Município.
O Museu de Arte Sacra de Laranjeiras estará com a exposição fotográfica “Terra do Divino”. A mostra é composta por obras dos fotógrafos Marx Dantas, Bruno Silva, Gilton Rosa, Esdras Lessa, Kaio Espinola, Pedro Noronha, Amós Araújo, Alex Cordeiro e Seiji Hiratsuka, curador da exposição. Já o Museu Afro-Brasileiro receberá a mostra “Vou pra terra de Congo, vou ver Angola”, de curadoria da diretora do Museu, Verônica Consuelo.
Na Casa de Cultura João Ribeiro, o público poderá visitar a exposição “Trajeto Cultural: um registro em acrílico das Taieiras de Laranjeiras”, com curadoria de Maria José dos Santos e Cristiane da Cruz. Também no local ocorrerá a apresentação do músico Róger Kbelera, no dia 04, às 10 horas, e uma oficina de pintura com a Museóloga Ranielle Menezes, da Universidade Federal de Sergipe no dia 05 às 10 horas.
O Simpósio é realizado através de recursos do Fundo Estadual de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart), aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura, e conta com o apoio da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Prefeitura Municipal de Laranjeiras, Instituto Banese, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Sergipe (Iphan-SE), Fundação Nacional de Artes (Funarte), Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGSE) e Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase).

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

Dia 4 de janeiro

8h30 – Cortejo de grupos folclóricos:
– Cacumbi mirim
– Samba de Pareia mirim
– São Gonçalo mirim
9h30 – Abertura:
– Palavras de boas-vindas do Prefeito Municipal – Paulo Hagenbeck
– Palavras do Secretário de Estado da Cultura – João Augusto Gama da Silva
10h – Lei do Patrimônio Vivo – As experiências de Pernambuco
– Marcelino Granja – Secretario do Estado da Cultura de PE
– Mestre Pernambuco
– Mediador: Neu Fontes -Lei dos Mestres de Laranjeiras e Lei Estadual.
– Mestres dos grupos de Laranjeiras – Zé Rolinha e Maria da Conceição
11h30 – Patrimônio Imaterial: um debate aberto
– Fernando Aguiar – professor e membro do Conselho Estadual da Cultura
– Edílio José Soares Lima- Representante do IPHAN/SE
13h – Intervalo para o almoço
14h30 – Apresentação do projeto: Largo da Gente Sergipana
– Ezio Déda – Diretor- Superintendente do Instituto BANESE
15h30 – As festas tradicionais e os diferentes processos de atualização:
– Oswaldo Trigueiro/PB
– Oswald Barroso/CE
17h – Apresentação artística – “Dando Nó em pingo D’água”, do Eitcha Companhia de Teatro

Dia 5 de janeiro

9h – Nosso palco é na rua: Tradição e contemporaneidade nas festas de rua
– Ângelo Perret Serpa – Prof. da UFBA
– Alexandra Dumas – Profª. da UFS
11h – Mesa: A diversidade do palco e da rua: As manifestações populares: fontes para a construção de uma pesquisa de linguagem
– Lindolfo Amaral- Membro do Grupo Imbuaça e do Concelho Estadual de Cultura
Nosso palco é o canavial Projeto Teatro na Usina com Performances Folkcomunicacionais
– Severino Lucena – prof. da UFRPE
– Saely Maux – Pesquisadora e professora da UFPB
Encontro Nordestino de Cultura: multiplicidade de linguagens
– Neu Fontes – Secult/SE
– Tiara Câmera – Secult/SE
Mestre Satu e o enterro do boi
– Aglaé d’Ávila/SE
13h – Intervalo para o almoço
14h30 – Apresentação de comunicações
16h – Apresentação artística – “Mar de Fitas: Nau de Ilusão” do Grupo Imbuaça;

Dia 6 de janeiro

9h – Mesa: Políticas Públicas para Arte Pública
– Amir Hadad/RJ
– Representante do MinC/
11h – Mesa: Os mestres e seus saberes
– Mestre Dió (Samba de Coco do Mosqueiro)
– Mestre Sabaú (Reisado do Marimbodo)
– Dona Holanda (Samba de Coco da Barra)
– Mestra Barbara (Taieira de Laranjeiras)
Mediador: Antônio Amaral – presidente do Conselho Estadual de Cultura
13h – Moções
13h30 – Escolha do tema para o XLIV Simpósio e Encerramento
16h – Apresentação artística – “Os cavaleiros da triste figura” do Grupo Teatral Boca de Cena;
FonteASN
Compartilhar

Deixe uma resposta