Orquestra Sinfônica de Sergipe atrai público em concerto especial com temática de Animes

O maestro Guilherme Mannis, explica que criou os arranjos para uma apresentação com a Orquestra de cordas e metais da Amazônia e os adaptou para uma apresentação com toda a Orquestra de Sergipe

Foto: Ascom/ Secult

Uma apresentação inédita em Sergipe que surpreendeu e emocionou a todos. Assim foi o último concerto da Orquestra Sinfônica de Sergipe (ORSSE), realizado na noite de quinta-feira, 09, no Teatro Tobias Barreto. A apresentação teve como tema as canções de Animes Japoneses das décadas de 80, 90 e 2000, que marcaram a história de muitas pessoas.

O maestro Guilherme Mannis, explica que criou os arranjos para uma apresentação com a Orquestra de cordas e metais da Amazônia e os adaptou para uma apresentação com toda a Orquestra de Sergipe. “Repaginamos todo o trabalho para orquestra completa com guitarra, baixo elétrico e bateria. Um projeto que abarca Animes das mais diversas épocas, desde as que nossos pais assistiam, até os que nossos filhos assistem, com muitas peças concebidas para orquestra de estúdio, e aqui foi concebida para orquestra acústica”, explica.

Na apresentação, alguns dos músicos estavam caracterizados de cosplay dos animes, o que levou o público a loucura. A violoncelista Andressa Souto, por exemplo, estava caracterizada de “Ataque dos titãs” e era uma das mais animadas com a apresentação. “Esse tipo de concerto é muito especial de nós fazermos, pois atrai um público inédito e nos proporciona um aprendizado imenso, afinal as músicas são bem difíceis de executar. É um concerto também que mostramos ao público que nosso trabalho não é só musica erudita”, argumenta.

Público diferenciado

“O “Anime in concert” foi mais uma das ações que buscam atrair um público diferenciado aos concertos da Orquestra Sinfônica de Sergipe, aumentando assim o acesso de mais pessoas à música clássica e ao trabalho sinfônico realizado em Sergipe. É uma alegria trazer esse tipo de concerto para o público sergipano que é tão carinhoso e tão fiel a nossa Orquestra”, comemorou o maestro Mannis.

Entre as pessoas que foram pela primeira vez na apresentação da ORSSE, estavam a comerciante Cassiane Cunha e seu filho, Eduardo Cunha, 11 anos, ambos muito  animados com a apresentação. “Gosto muito dos Cavaleiros do Zodíaco e fiquei muito contente com essa apresentação”, afirmou o garoto. “É a primeira vez que estamos em um espetáculo da Orquestra e acredito que esse tipo de concerto nos estimula a conhecer mais do trabalho que eles fazem”, acrescentou Cassiane.

A estudante de audiovisual Laís lfort também compartilha dessa opinião. Ela que é fã assídua do grupo acredita que essas apresentações são fundamentais para atrair o público que não tem o contato com a música clássica. “Esse público de crianças, jovens e adolescentes vai sendo construído aos poucos, e isso é muito bacana”, disse.Be

FonteASN
Compartilhar

Deixe uma resposta