Por que a gente sente frio e calor?

Foto: Universidade das Crianças

Por Universidade das Crianças

Já reparou que quando está muito quente a gente sua e quando está muito frio a gente começa a tremer? Isso tem a ver com o frio e o calor que nosso corpo sente. Quem nos perguntou sobre isso foi a Daiane, que tem 11 anos e mora na Serra do Cipó, e quem nos dá pistas sobre o assunto é o Luiz Fernando Monte, aluno de Medicina da UFMG.

Ele diz que a temperatura do nosso corpo precisa estar sempre a 36 graus para que tudo funcione direitinho. E diz mais:

“Quando a temperatura do ambiente está mais baixa que a do nosso corpo, perdemos calor e é  isso que provoca a sensação de frio.

Mas porque então nosso corpo não esfria até congelar? Bom, nosso corpo possui diversas formas de se defender dessa perda de calor, por isso, no frio, ficamos tremendo. Tremer estimula a produção de calor pelo nosso corpo. Além disso, arrepiamos e nos encolhemos, e isso dificulta a perda de calor. Você sabia que o cobertor não esquenta o corpo? Ele apenas impede a perda de calor para o ambiente, por isso você sente menos frio!

Quando sentimos calor, ocorre o contrário. O ambiente se encontra mais quente que o nosso corpo, então o calor tende a aquecer a gente.

Mas porque não esquentamos até pegarmos fogo? Mais uma vez, o nosso corpo possui formas de evitar um aquecimento excessivo, e é o que acontece quando estamos suando. Quando o suor evapora do nosso corpo ele leva consigo um pouco do calor, o que ajuda a gente a esfriar. Além disso, o sangue passa a circular mais fortemente pela pele, o que facilita a perda de calor por ela.

Mas como será que o nosso corpo percebe a temperatura? Acontece que lá no nosso cérebro tem uma região chamada Hipotálamo, isso mesmo, hi-po-tá-la-mo, que é sensível à temperatura. Quando o corpo esquenta muito, as células do hipotálamo, que se chamam neurônios, estimulam a produção suor na nossa pele, e aí nós transpiramos.

Viu só como várias partes de nosso corpo trabalham juntas para manter nosso organismo saudável?”   Bacana, né?

Compartilhar

Deixe uma resposta