Na última quarta-feira (24) diversas mobilizações ocorreram em todo o Brasil, convocadas pela Frente Brasil Popular. Tendo como pautas a luta contra as reformas da previdenciária e trabalhista, o afastamento de Temer da presidência da república e as eleições diretas para a retomada da democracia, os atos foram marcados pela grande quantidade de pessoas que se somaram a esta luta, especialmente em Brasília, onde 200 mil pessoas foram às ruas e sofreram forte repressão policial.

Estes atos, somados à força da greve geral do último dia 28 de abril, mostram que os trabalhadores começam a reagir ao conjunto de medidas que tem sido implementadas pelo ilegítimo governo que busca transferir todas as consequências da crise para as costas do povo, isentando os setores empresariais de qualquer ônus, inclusive perdoando dívidas bilionárias dos mesmos.

Em Sergipe, a Frente Brasil Popular também organizou uma mobilização que teve início na Praça da Imprensa e se dirigiu à sede do Partido Social Cristão (PSC), que tem o Deputado André Moura como sua principal figura pública. Para a Frente, ter a sede do PSC como alvo foi uma forma de denunciá-lo publicamente devido ao seu envolvimento direto na condução destas reformas e medidas anti-populares propostas por Temer.

Vale lembrar que André Moura era – e por que não dizer que ainda é – o braço direito de Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados, especialmente quando este era presidente da casa. Após o seu afastamento do mandato, André foi colocado como líder do governo na Câmara e posteriormente do Congresso Nacional.

A ação realizada pela Frente Brasil Popular surtiu efeito. O deputado perdeu a paciência, publicou uma nota pública e registrou um boletim de ocorrência denunciando supostas ações de “vandalismo” na sede do seu partido, que em verdade não passaram da fixação de cartazes no local. Usou desse subterfúgio também para atacar diretamente a deputada estadual Ana Lúcia (PT), a qual estava presente na manifestação. O deputado fez questão de calunia-la em programas de rádio e TV do estado, buscando responsabiliza-la por pelo alegado vandalismo.

A dúvida que nos fica é: como pode um deputado que tem arquitetado diversas ações que vão piorar profundamente a vida dos trabalhadores e trabalhadoras (como terceirização, reforma trabalhista e previdenciária, entre outras) e que é suspeito de estar envolvido em uma série de crimes que estão sob julgamento do Supremo Tribunal Federal, inclusive de tentativa de assassinato, querer criminalizar os trabalhadores acusando-os de vandalismo por um ato e simples colagem de cartazes?

Foto: Reprodução do Facebook do PSC/SE

As respostas da deputada estadual Ana Lúcia foram categóricas ao afirmar que não se pode criminalizar os trabalhadores devido às suas ações de indignação perante o envolvimento de André Moura na destruição dos seus direitos. Nada mais são que reações à politica desastrosa implementadas pelo governo Temer ao qual o deputado é o fiel escudeiro e porta-voz no congresso nacional.

André Moura, junto com Laércio Oliveira, são os deputados federais sergipanos que tem representado o que há de mais retrógrado e conservador no cenário nacional. Esta semana, inclusive, André Moura fez um pronunciamento dizendo que “as delações serviam apenas para vagabundos especularem”, em referência às denúncias contra o presidente ilegítimo Michel Temer sobre a propina para seu aliado Eduardo Cunha ficar calado. O deputado entrou também com pedido de anulação das delações na mesa diretora da Câmara dos deputados.

Sem dúvidas, André Moura – que pleiteia cargos de maior relevância nas próximas eleições e para isto tem se utilizado da sua influencia junto aos golpistas da administração federal – é uma figura que tem que ser combatida em Sergipe pois representa os interesses daqueles que destroem os direitos do povo sergipano e brasileiro para lucrar cada vez mais. São figuras como ele que querem depredar a aposentadoria e os direitos trabalhistas. André Moura, sim, é um verdadeiro vândalo.

13 COMENTÁRIOS

  1. Não entendi o sentido da inclusão do nome do deputado Laércio Oliveira nessa matéria. Vcs estão falando de um parlamentar que é acusado de crimes, o que não é o caso de Laércio. Outra coisa é: qual o critério que define o mandato de Laércio como retrógrado? Ele é sempre citado com um dos mais atuantes do Brasil em diversas pesquisas e todo ano nos cabeças do Congresso ele aparece como entre os melhores do Brasil em produção de projetos de lei, pareceres e relatorias. A não ser que o critério seja meramente ideológico. Porque outros parlamentares do estado não tem praticamente nenhuma atuação e vcs não criticam. Interessante isso!

    • Laercio e André Moura foram protagonistas no ataque a CLT e a aposentadoria dos brasileiros.
      Até ontem, com dezenas, centenas de cargos, se orgulhavam disso. Agora, ante o perigo de o patraozinho deles cair, começam a entrar em desespero…

      Vão fazer companhia ao Cunha!!!

      • Ataques? Então quer dizer que a modernização da CLT para gerar emprego é um ataque. O mundo todo já modernizou há décadas sua legislação trabalhista. A do Brasil é da década de 40, o mundo do trabalho mudou e evoluiu muito. O Brasil não é mais um país rural da época que a CLT foi feita. Hoje o setor de serviços é predominante no PIB, não mais o de indústria para o qual a CLT foi feita. O que na verdade está acontecendo é que pessoas ligados a determinados setores da sociedade estão contra, a exemplo de sindicatos que perdem o imposto sindical obrigatório, e inventam muitas mentiras sobre a Reforma Trabalhista, mas não sabem dizer um direito que essa reforma retira.

      • Não sei onde vc viu o Laércio em qualquer denuncia…Ele não está na Lava Jato, mas aposto que os que vc apoia estão…Não sabe de nada sobre a Reforma, aí baixa o nível para ataque a pessoa do deputado, não ao conteúdo da proposta. Não tem vergonha na cara, não, Lucas?

  2. Até onde vi a matéria chama de trabalhador quem vi em baderna em plena semana nos horários em que o velho trabalhador está produzindo. Quanto ao vandalismo que ocorreu contra a sede do PSC-SE, de suposto não tem nada. Vi os vídeos e sei que ninguém tampa câmeras de segurança por esporte. É ser muito sonso.
    Percebi que o editorial é usa a velha tática de atentar contra a honra de quem apresenta pautas contrárias a esquerda e nenhum conteúdo técnico que justifique a tal retirada de direitos que dizem.
    Queria que alguém me explicasse desde quando um projeto de lei pode revogar itens contidos no art.7 da Constituição, que são clausulas pétreas.
    De fato o que há é um atentado contra incautos para promover a velha politica de gado baseada em mentiras. Já que a CLT tal como está já está causando estragos e sendo combustível para o desemprego.
    São 50 milhões de brasileiros com a proteção por meio da Carteira de Trabalho, enquanto outros 90 milhões não tem tal proteção. Aí pergunto eu: A quem protege a atual legislação? Uma esmagadora minoria? Quantos direitos trabalhistas tem um desempregado?
    A verdade é que não foi retirado direito algum, e, sim, foram ratificados os direitos de forma a garantir as especificidades de mercados que estão atados pela lei atual.
    A CLT tal como está não é boa para o empregado, nem para o empregador. Como os integrantes dos movimentos sociais não experimentam trabalhar, realmente fica difícil entender as demandas de mercado.
    Dizem que o André Moura e o Laércio representam um “conservadorismo retrogrado”, mas na verdade há uma inversão nesta afirmação, tendo em vista que a CLT tão defendida pela esquerda é de 1940 e mesmo assim desejam conserva-la, ou mudar para o igual. Que eu saiba retrogrado é aquele que se apega ao antigo e conservador é o que quer manter a cultura que predomina. Ou seja, os sindicatos, movimentos sociais e partidos de esquerda, são os verdadeiros retrógrados e conservadores.
    A esquerda brasileira adora cobrar dos outros o que não tem para oferecer moralmente falando e aponta nos outros as estigmas que lhes pertence unicamente.

    • Sr. Marcos,
      De toda sua “argumentação”, o que mais me surpreendeu, entre outros pontos, foi a rotulação generalizada de “esquerda” a instituições tradicionais como OAB, CNBB, TST, etc., já que se posicionaram frontalmente contra essa “reforma”, por retirar direitos dos trabalhadores desfigurando totalmente a CLT. Mas entendo… foi contra a “bendita” reforma, certamente pertence à “esquerda retrógrada e oportunista”… Paciência!!!

  3. “…especialmente em Brasília, onde 200 mil pessoas foram às ruas…”
    “…somados à força da greve geral do último dia 28 de abril…” kkkkkkkkkkk. Esse é um site de humor ou de notícias?
    Não haviam 200 mil pessoas em Brasília nem em sonho! Que força da greve Geral? Aquela força q só mobilizou os mesmos de sempre: MST, CUT, UNE, PT, PCdoB e PSoL em defesa do imposto sindical?
    Dá nojo ler frases do tipo: “…junto com Laércio Oliveira, são os deputados federais sergipanos que tem representado o que há de mais retrógrado e conservador no cenário nacional.”
    Onde que defender redução de impostos, geração de empregos e modernização nas relações de trabalho é retrógrado? Onde que defender ideias liberais que prevalecem em todo o mundo desenvolvido é ser atrasado?
    Retrógrada é a deputada Ana Lúcia e seus pares do PT, PCdoB e sindicatos que defendem o socialismo, que matou 120 milhões de pessoas no século XX, o maior genocídio da história. Além disso, defendem seus próprios interesses e lutam pelas suas próprias causas, não as causas do trabalhador.
    O trabalhador quer ter um emprego, receber um salário decente com o qual consiga sobreviver com dignidade. Sindicalistas, em sua absoluta maioria, querem viver sem trabalhar as custas do dinheiro pago de imposto pelo trabalhador e pelos patrões. E ainda lutam contra boas propostas, como a terceirização (proposta por Laércio), que facilitam a contratação e garante maior proteção aos empregados.

    • Laercio Oliveira (dono de uma das maiores empresas de terceirização de sergipe) defende a lei que viabiliza a redução de direitos dos trabalhadores.

      Se laercio gostasse de trabalhador, começava por pagar melhores salários aos seus funcionários. Dava boas condições de trabalho. Mas não…

      Laercio, através do seu poder político e empresário, abocanha contratos milionários para a sua empresa de terceirização. E é só isso que importa para ele.

      Depois abre a boca pra falar contra bolsa família. Mas da bolsa terceirização ele não fala, né? Assim é fácil enricar…

      Quem é corrupto?

      • Você acha mesmo que um deputado sozinho iria conseguir aprovar e fazer com que fosse sancionada uma lei nacional por causa de apenas uma empresa que ele tenha sociedade? Acho esse seu argumento muito fajuto. Vou tentar explicar para ver se vc entende, Lucas. Muitas empresas deixavam de investir no país por causa da falta de segurança jurídica porque o Brasil é o único país onde existe as denominações atividade-meio e atividade-fim, um critério bastante subjetivo. As empresas globais terceirizam as atividades que julgarem necessárias, a exemplo da Nike que desenvolve o design e terceiriza todas as outras atividades. Terceirização nada mais é do que especialização dos serviços. Para explicar a eficiência promovida pela terceirização, basta comparar com o dia-a-dia de uma pessoa que acorda cedo, vai a padaria para comprar pão, frios e leite para o café da manhã, dá banho nos filhos, coloca-os no transporte escolar e vai trabalhar de Uber. Só nesse início de dia, a pessoa já terceirizou várias atividades. Imagina se ela tivesse que produzir o pão e os frios, tirar o leite da vaca e levar o filho na escola. Perderia muito mais tempo. Quando cada um se especializa e fornece serviços para os outros, o dia-a-dia se torna mais eficiente.
        Para boa parte do mundo, o tema é pauta batida desde a década de 90, quando a globalização chegou. A Apple tornou-se a maior empresa do mundo, sem ter que produzir seus próprios iPhones. Produtos mais baratos em países ricos e empregos em países mais pobres.
        No Brasil, a discussão emperrou. Passou os últimos 24 anos definindo o que era ou não a atividade de uma empresa e, portanto, o que poderia ser terceirizado. Na falta de legislação clara, a Justiça do Trabalho precisou ser acionada para definir, por exemplo, se plantar laranjas era a atividade principal de uma empresa que produzisse sucos, ou se esta atividade poderia ser terceirizada sem riscos.
        E, por fim, o salário de um trabalhador é definido pela sua qualificação. Os pisos salariais de cada categoria já são definidos em convenções coletivas. E todas as empresas pagam o que é definido nessas convenções. Acho interessante que vc trata empresários por bandidos, que enriquecem fácil. Com certeza vc nunca tentou abrir um negócio nesse país para saber a dificuldade, a burocracia, nem quantas pessoas quebram porque não conseguem superar isso. Ter lucro não é crime, é legítimo. Se não houvesse lucro, todo mundo ia preferir a segurança de um emprego fixo para não correr o risco de quebrar e ficar endividado. Antes de ser político, Laércio era um empresário bem sucedido, nunca precisou de política para crescer. Leia um pouco sobre a história da vida da pessoa antes de atacá-la. Ele também nunca falou mal do Bolsa Família.

  4. André Moura está desesperado: André foi indicado por Cunha (seu braço direito), e ele sabe que é questão de tempo para que o Temer caia. Temer caindo, seu projeto político em Sergipe fica ameacado.

    Há décadas que André Moura se envolve em escândalos. Só ganha com por causa das compras de votos. Toda eleição surge alguma denúncia de compra de votos. Quem não lembra de um episódio em que um carro da campanha deste senhor foi apreendido cheiro de títulos de eleitor???

    O cara é um corrupto.

    E não é apenas corrupto. Ele defende o que há de mais atrasado contra os trabalhadores, contra os idosos. Ele escolheu defender as reformas contra o povo em troca de cargos, de dinheiro para tentar se eleger alguma coisa aqui no estado.

    E agora que nao tem apoio popular e se vê ameacado de perder a “boquinha” parte pra o desespero.

Deixe uma resposta