Muita gente não sabe oque está levando para casa! A informação nutricional contida no rótulo dos produtos não pode ser resumida a uma simples contagem de calorias, diversos outros componentes determinam o resultado da sua saúde e emagrecimento. É através do rótulo dos produtos que podemos identificar seus ingredientes e seus componentes nutricionais, porém para isso temos que entendê-los. Então o lance é ler tudinho e comparar.

A OMS (organização mundial de saúde) verificou que aproximadamente 70% das pessoas consultam os rótulos dos alimentos no momento da compra, porém, mais de 50% não compreende adequadamente o significado das informações. Parece loucura, né? Você sabia que a lista de ingredientes está em ordem decrescente?  Ou seja, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade. Além dessa informação há outras, tão importantes quanto e estão lá… tudinho no rótulo. Vamos então entender o significado de cada componente presente nele:

Valor Energético – É a energia que nosso corpo produz proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais dos alimentos, importante para que façamos nossas atividades diárias.

Carboidratos – São encontrados em maior quantidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos (como batata, mandioca e inhame) e doces em geral. São os componentes dos alimentos cuja principal função é fornecer a energia para as células do corpo.

Proteínas – São componentes dos alimentos necessários para construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células.  Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).

Gorduras Totais – As gorduras são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais referem-se á soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.

Gorduras Saturadas – Tipo de gordura presente em alimentos de origem animal. São exemplos: carnes, toucinho, queijos, leite integral, manteiga, requeijão, iogurte. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração.

Gorduras Trans ou Ácidos Graxos Trans – Tipo de gordura encontrada em grandes quantidades em alimentos industrializados como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, salgadinhos prontos, produtos de panificação, alimentos fritos e lanches salgados que utilizam as gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, considerando que o nosso organismo não necessita desse tipo de gordura e ainda porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração. Não se deve consumir mais que 2 gramas de gordura trans por dia.

Fibra Alimentar – Está presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino.

Sódio – Está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos, produtos enlatados com salmoura) devendo ser consumido com moderação uma vez que o seu consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é o órgão responsável pela regulação da rotulagem de alimentos. Porém a ANVISA não faz avaliação prévia de rótulos, a adequação à legislação é de responsabilidade da empresa.

Para ter uma alimentação mais saudável dê preferência a: Produtos com baixo %VD para gorduras saturadas, gorduras trans e sódio; Produtos com alto %VD para as fibras alimentares.

*Com informações da Anvisa

Compartilhar
Kaliane Calisto é Nutricionista (CRN-5/ 7785), Mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos e Especialista em Nutrição Clínica e Estética

Deixe uma resposta