Seminário promove debate sobre água e Rio Sergipe

A Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe foi tema de discussão nesta terça-feira, 7, durante o seminário ‘Água e o Rio Sergipe’, uma iniciativa  alusiva ao Dia Mundial do Meio Ambiente e realizada com o intuito  de ampliar o debate entre gestores públicos, políticos e a sociedade. O evento foi uma promoção do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), em parceria com a Assembleia Legislativa e a Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Na ocasião foram apresentados dados sobre a distribuição de água no mundo, no país, no Nordeste e, em especial, em Sergipe. Também foi apresentado o prognóstico das bacias hidrográficas de Sergipe e as principais ações desenvolvidas, com destaque para aquelas executadas por meio do programa ‘Águas de Sergipe’.

Segundo o palestrante e superintendente estadual de Recursos Hídricos, Ailton Rocha, os principais problemas estão relacionados ao desmatamento, que está em torno de 90%, poluição e desperdício de água. “Como forma de coibir o avanço desses problemas, o Governo do Estado já vem executando ações e programas, como o ‘Preservando Nascentes’ e a implantação da rede de esgotamento sanitários nos municípios de Aracaju, Itabaiana, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora do Socorro e na Barra dos Coqueiros”, destacou.

“Estamos celebrando o Dia Mundial do Meio Ambiente e o que tenho acompanhado é a realização de inúmeros eventos com o intuito de promover o debate. Isso aqui é uma forma de promover educação ambiental, e quanto mais, melhor. Significa que estamos ampliando a discussão e plantando uma semente”, avaliou o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Olivier Chagas.

Também presente, a deputada estadual Ana Lúcia enalteceu o Rio Sergipe: “É o rio que confere identidade à população sergipana. Percorre 26 municípios e precisa de um olhar especial”.

Quem compareceu ao evento recebeu uma cópia dos Planos de Bacias Hidrográficas dos rios Japaratuba, Sergipe e Piauí, um importante instrumento que contribui para o mapeamento da real situação das nossas bacias hidrográficas através de informações como o estado de degradação dessas áreas e a qualidade e quantidade do corpo hídrico.

Fonte: ASN

Compartilhar

Deixe uma resposta