Trabalhadores das creches da prefeitura de Aracaju cruzam os braços por falta de pagamento

As creches administradas pela Secretaria Municipal da Educação (SEMED) têm sido um problema para a população aracajuana há pelo menos um ano. Em praticamente todo o ano de 2015 os pais só puderam deixar os filhos no local por um turno, e não o dia todo, porque havia falta de cuidador(a), situação que só foi minimizada no final do ano passado. O problema agora é outro: paralisação dos cuidadores por não recebimento dos salários e vale-transporte referentes ao mês de dezembro de 2015.

A categoria está sem trabalhar desde a última segunda-feira (18) à tarde e a paralisação não tem previsão de término.

Na EMEI Nunes Mendonça, localizada no Bairro Coroa do Meio, a denúncia é que as crianças com três anos de idade não estão sendo atendidas desde que os professores entraram em férias, pois, para essas turmas, não há cuidador desde o ano passado.

“Essas turminhas só estão com os professores, que trabalham pela manhã, portanto, desde o ano passado que elas só ficam até o meio dia, logo depois do almoço são liberadas. Como os professores estão em férias a creche para as crianças de três anos só volta, por meio turno, a partir de 15 de fevereiro”, lamentou Sílvia Relvas, coordenadora pedagógica da unidade.

Para Adelmo Meneses, não existem desculpas para essa bagunça financeira generalizada que tomou conta da prefeitura de Aracaju.

“Lamentamos profundamente a falta de compromisso da gestão municipal, tanto para com os profissionais da educação quanto para a população, que também sofre, e muito, com todo esse descaso”, declarou.

Com informações da Ascom do SINDIPEMA

Deixe uma resposta